The Corporation




A décima quarta emenda da Constituição americana que, tal como a Revolução Francesa, serviu de modelo às liberdades institucionalizadas das democracias modernas, garante às empresas o direito de serem tratadas como pessoas.

As implicações deste pequeno pormenor jurídico na história, sobretudo depois de 1945, são explicadas neste extraordinário documentário de origem canadiana.

The Corporation é um documentário canadiano de 2003, que documenta os efeitos do direito à propriedade privada e à criação das grandes empresas, as entidades com mais poder no mundo, e a importância de um pormenor jurídico que as protege: o facto de terem sido reconhecidas como pessoas jurídicas e assim poderem actuar, para efeitos legais, como qualquer outra pessoa, o que permitiu aos respectivos proprietários  gozar de imunidade jurídica perante os problemas causados pelas corporações.

 The Corporation é um trabalho, simultaneamente crítico e bem documentado, sobre o advento das grandes empresas como instituições dominantes no mundo após a Segunda Guerra Mundial e a sua evolução como pessoa jurídica, com um denominador comum ao longo de sua história: a busca do lucro a curto prazo para satisfazer os verdadeiros donos das empresas, os grandes accionistas e a sua constante procura pelos dividendos.

O documentário conta com a participação de grandes intelectuais, que abordam os principais pontos polémicos das grandes corporações: a dificuldade em travar o seu poder, a falta de controlo de algumas actividades empresariais que têm um impacto directo na saúde e no meio ambiente, ou o perigo que implica deixar que sejam as empresas a regularem-se a si próprias.

 De entre as contribuições para o documentário, destaca-se Jeremy Rifkin, escritor, professor e assessor de vários governos; Noam Chomsky, professor emérito do MIT e autor influente em campos como a filosofia, semiótica e linguística; Naomi Klein, jornalista e autora do livro sobre o poder das marcas No Logo; o prémio Nobel da Economia, recentemente falecido, Milton Friedman; ou Michael Moore, o realizador conhecido pelas seus documentários muitas vezes controversos.

 A corporação, uma personalidade jurídica perante a lei

A moderna corporação, que parte do reconhecimento do seu carácter de pessoa jurídica no mundo anglo-saxão, bem como o seu comportamento na sociedade durante as últimas décadas, são analisados com pormenor neste documentário que, apesar de contar com uma versão comercial de 165 minutos, foi oferecida ao público canadiano através de televisão de Ontário (Estado mais rico e populoso do Canadá) na sua versão mais longa, de várias horas,  em diferentes episódios.

São abordados com profundidade os complots do mundo corporativo contra alguns governos americanos; a relação entre as grandes empresas americanas e europeias e o aparecimento do fascismo; os excessos do Terceiro Reich e a chamada Solução Final (o extermínio de milhões de seres humanos foi calculado milimetricamente graças à utilização de máquinas de cálculo, precursoras dos actuais computadores, vendidas pela IBM ao governo nazi) e também a criação da Fanta pela Coca-Cola na tentativa de influenciar o gosto da Alemanha nazi. Ford e Opel (da americana General Motors) continuaram a sua actividade industrial na Alemanha durante a guerra, algo não muito surpreendente dada a amizade pessoal entre Henry Ford e Adolf Hitler.

Também se explica a utilização de hormonas do crescimento nas vacas americanas, apesar do mal que podem fazer à saúde humana e dos animais, que levou o Canadá e a União Europeia a proibir este produto da Monsanto, que no entanto prosseguiu a sua comercialização nos  Estados Unidos.

Um grupo de jornalistas da cadeia de televisão Fox, controlada pelo magnata australiano naturalizado americano, Rupert Murdoch, simpatizante das doutrinas neo-conservadoras, foi pressionado pela Monsanto e  pelos responsáveis publicitários da Fox, no sentido de não emitirem um trabalho jornalístico sério sobre os danos provocados pelo uso desta hormona no gado bovino.

The Corporation aborda ainda a exploração de trabalhadores dos países pobres, com legislação laboral débil, inexistente ou corrupta, bem como os benefícios da denúncia pública de certas actividades sobre a atitude das empresas.

Finalmente, é abordada a chamada responsabilidade social da empresa e os riscos desta se converter numa operação de maquilhagem  em benefício das grandes empresas, a inexistência de legislação que proteja os consumidores e os trabalhadores, em todo o mundo, os direitos dos animais e o meio ambiente.

 The Corporation deveria ser de visionamento obrigatório para todos os alunos do ensino secundário dos países ricos … e também para deputados, governos e outras entidades desses países.


 Ficha técnica

·         Título:  The Corporation

·         Realizador: Mark Achbar y Jennifer Abbott

·         País: Canadá

·         Género: documentário

·         Duração: 165 minutos

·         Ano: 2004


Questões

 

1.O que são corporações? Quando apareceram? Quais os seus direitos?

2.O que são as externalidades? Dê exemplos sugeridos no documentário.

3. Por que razão se afirma no documentário que a corporação é um exemplo de um doente psiquiátrico cuja psicopatologia é demonstrada por casos históricos?

 4. Por que razão se afirma no documentário que os CEO das corporações não têm considerações pessoais nem morais? Dê exemplos.

5. Dê exemplos, oferecidos pelo documentário, de como as corporações tiram lucros em tempos de devastação e miséria para outros.

6. Como é que as corporações manipulam as crianças e criam a sua imagem como pessoa?

7. Como é que a marca e as patentes servem de instrumento de controlo de massas nas mãos de corporações? (Corporation Town, Disney)

8. De que forma os meios de comunicação apoiam as estratégias das corporações?

9.De que forma é que as corporações apoiam os supostos inimigos do governo?

10. O que foi a batalha de Cochabamba?

11. Que alternativas ao capitalismo das actuais corporações são propostas pelo documentário?

12. Quais as consequências do facto de as corporações serem consideradas pessoas jurídicas?


Ċ
Ilda Dinis,
06/01/2015, 15:37
Ċ
Ilda Dinis,
06/01/2015, 15:36